Reunião frente friaNesta terça-feira (27/7), o Gabinete Militar do Governador (GMG), por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec), promoveu uma videoconferência com os Coordenadores Municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdec). A reunião teve o objetivo de transmitir as orientações do órgão acerca da frente fria prevista para os dias 28/7 a 1/08 no Estado.

As regiões com a previsão de queda de temperaturas mais acentuada são: Sul, Triângulo, Central, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Oeste, Campo das Vertentes e Zona da Mata. Existe a possibilidade de geada nas regiões Sul, Triângulo, Oeste e Campo das Vertentes, nos dias 29 e 30 de julho.

Os Compdecs foram orientados a realizarem ações conjuntas com as Secretarias Municipais de Saúde e de Assistência Social, além de instituições religiosas e filantrópicas.

Foi reiterada a necessidade da atenção especial aos idosos, pessoas em situação de vulnerabilidade social e portadores de doenças crônicas. Os animais domésticos e os que se encontram nas ruas também carecem de cuidado.

Os municípios deverão acompanhar a evolução da frente fria por meio dos boletins meteorológicos  e reforçar com a população a importância do cadastro no serviço de alertas da Defesa Civil Estadual. Para se cadastrar, basta que a pessoa envie um SMS (mensagem de texto), contendo o CEP da residência ou local desejado, para o número 40199.

Nas redes sociais da Defesa Civil serão transmitidas atualizações e dicas de autoproteção para o enfrentamento da frente fria. As orientações deverão ser transmitidas a todos os munícipes pelos meios disponíveis.

Ideias da Defesa Civil Estadual para desenvolverem junto à população carente/pessoas em situação de rua no período neste período:

- Prever e deixar os abrigos/casas de acolhimento destinados à população carente em condições para receber os afetados, considerando ainda o possível aumento na demanda. Além de estar atento aos protocolos sanitários frente à pandemia da covid-19;

- preparar recurso humano e logístico para o funcionamento dos abrigos;

- levantar o número de pessoas afetadas/em situação de rua, com atenção especial para os idosos;

- prever local para recebimento de doações (distintos dos locais de abrigo) para receber e triar o material arrecadado;

- realizar campanha junto à comunidade para doação de cobertores, roupas de frio e alimentos não perecíveis;

- alertar a população quanto aos animais domésticos (abrigá-los nos dias mais críticos).

Defesa Civil Somos Todos Nós